Ateno! Este site foi descontinuado em 18/05/2016. Visite o novo site: clique aqui.
Notícias

Rondon: momentos que ficam para sempre

24/02/2015

De 24 de janeiro a 07 de fevereiro, a URI Santiago esteve na cidade de Bananeiras, na Paraíba, participando da Operação Porta do Sol. A operação foi coordenada pelo professor Eduardo Fank Saldanha, tendo como vice-coordenadora a professora Francine Minuzzi Gorski. O Rondon ocorre via Ministério da Defesa, sendo um projeto de integração social que envolve a participação voluntária de estudantes universitários na busca de soluções que contribuam para o desenvolvimento sustentável de comunidades carentes e ampliem o bem-estar da população.

 

O Rondon não é novidade na URI Santiago, o que demonstra a qualidade dos projetos elaborados pela Universidade, que culminam com as participações: em janeiro de 2013, a operação foi em Neópolis, Sergipe. Já em julho de 2012, a URI Santiago esteve na Capim Dourado, em Miranorte, Tocantins. Nesta operação, foram 60 rondonistas voluntários com 30 instituições de ensino superior participantes. Os alunos da URI Santiago foram André Fontana Weber (Agronomia), Jaqueline Frescura Barcelos (Arquitetura e Urbanismo), Crischima Lunardi Vacht (Enfermagem), Maique Martins (Administração), Marlise Sabadi (Ciências Contábeis), Patrick Ramires de Souza (Direito), Renan Resta Azzolin (Ciências Contábeis) e Stefania Lopes Martins (Ciências Contábeis).

 

Abaixo, está um relato do coordenador desta operação, professor Eduardo:

 

Assim, encerrou-se a Operação Porta do Sol...

 

A jornada começou há muitos meses. Ainda no primeiro semestre de 2014, o convite para coordenar um grupo de acadêmicos motivados fez reacender em mim a chama de viver o Projeto Rondon... Naquele momento, entendi que minha vida mudaria mais uma vez...
Muitas lembranças foram rebobinadas. Deu saudade dos meus primogênitos rondonistas, das vivências, do carinho. Mas algo novo iria vir, e eu, me sentia pronto para viver tudo isso de novo...
Os dias que passaram foram de muita luta: contra os prazos, contra a ansiedade, contra a angústia. Será que teríamos o tão sonhado projeto aprovado?
Mas afinal, o que é o Projeto Rondon? Pois, um projeto coordenado pelo Ministério da Defesa que visa levar o conhecimento acadêmico a todos os cantos do nosso Brasil. O lema resume tudo: Lição de vida e cidadania...
Não esquecerei o telefonema que recebi do Maique, nosso rondonista: - Alô, Duxe! Tu viste que o nome da URI Santiago está no site do Projeto Rondon?
Era uma voz eufórica, nervosa. Entende-se: o sonho dessa gurizada tornava-se realidade!
E a construção começou. A construção de uma linda família rondonista. Nosso alicerce para que a criatividade viesse à tona. E o trabalho (re)começou. Transformar o que havíamos colocado no papel em prática de cidadania...
Assim foi... Dias e dias de trabalho intenso. Dias e dias de uma jornada de bem...
Paraíba, aí vamos nós! Chegou o dia... Que mistura de sensações: a saudade dos que amamos, a vontade de aprender...
Uma viagem que solidificou uma amizade já forte... Agora, pra sempre!
Uma viagem que nos fez conhecer gente nova... Uma gente linda... Gente de paz... USC, obrigado por fazerem parte dos meus dias também...
Chegamos em Bananeiras/PB com uma proposta de vinte e duas atividades para a comunidade... Englobamos as áreas de trabalho, comunicação, meio-ambiente, tecnologia e produção... E fomos longe... Levamos atividades para crianças, professores, agricultores, agentes de saúdes, artesãs, servidores públicos, comerciantes, informais, ou resumindo, para todos os bananeirenses...
Tivemos um grande aliado: o improviso... Um lugar novo, uma cultura nova, uma nova vida... Claro que precisamos improvisar em muitas vezes... Nos saímos muito bem, sabe?
Então, passaram-se dezoito dias... Rápidos, intensos, lindos... Em poucos dias repaginei minha visão de mundo: entendi que água infelizmente não é para todos, aprendi que o Brasil é habitado por gente brasileira, afinal voltei gaúcho-paulista-sergipano-paraibano... Coisas que só o Rondon faz pela gente... Conheci um Brasil mais sofrido, mas mais acolhedor... Vivi lições de vida de um povo bravo... Vi que no Nordeste tem sertão e brejo... Faz calor, e faz frio... Comem carreteiro igual a gente do Sul... E nos tratam como irmãos... Sinto vergonha de muitas coisas que ouvi de gente da minha terra... Passem alguns dias por lá, e abram a mente, meus conterrâneos...
O Sol nasce primeiro na Paraíba: ele escolheu assim por conhecer o povo guerreiro de lá... Sim, sem oportunidades... Mas eles enfrentam qualquer adversidade com um sorriso no rosto... Garanto a vocês que trouxe na bagagem as mais lindas histórias do Nordeste... E uma saudade muito grande de tudo o que vivi...
Nosso time levou a semente do Rondon... Deixamos multiplicadores no município... Lá falta água, sim... Mas essa semente se rega com esperança...
Eliane, Seu Antônio, Duda, Seu João, Jonas, e tanta gente mais... Meus sinceros agradecimentos por tudo que vocês representam para o nosso Brasil... Peço-lhes humildemente: transmitam e levem adiante os ideais do Projeto Rondon....

 

As palavras da Duda, uma rondonista júnior bananeirense:
Eu agradeço a todos vocês do projeto RONDON por terem vindo para o Município de Bananeiras, uma cidade pequena, mas muito aconchegante. Vocês do projeto RONDON, são pessoas alegres, educadas e extrovertidas; vai dar muitas saudades de ver aquele pessoal andando pelas ruas de amarelo com o nome RONDON nas costas, ensinando coisas novas e dando palestras. E hoje foi com alegria e muita tristeza que a gente se despediu. Vocês do RONDON podem apostar que a gente de Bananeiras vai guarda vocês no nosso coração, e daqui queremos que vocês também guardem a gente no coração. É uma pena que vocês só passaram 2 semanas aqui em Bananeiras; se tivessem passado 2 ou 3 meses aqui a alegria seria maior e a tristeza da despedida também. Eu me apeguei com alguns e outros nem tanto, mas todos vocês são pessoas maravilhosas. Eu vou sentir muitas saudades espero que vocês voltem para nossa cidade. Agora vocês são Gaúchos, Paulistas, Paraibanos e principalmente RONDONISTAS. Obrigado por tudo!
 

 

A gente que agradece a vocês, pequena Duda... Contamos contigo...

 

Assim, já em Santiago e pertinho da minha família, um grito não sai da minha memória:
Longe de casa,
em outros pagos
Sou rondonista
USC e URI Santiago!

 

Obrigado a todos por gravarem no meu peito uma linda história de verão!
Sentirei saudades!
Que Deus olhe por todos nós...
E avante, Brasil!

 

 

Os rondonistas e coordenadores da operação separaram momentos vividos por lá, mesmo sendo difícil escolher apenas um:

 

Crischima

 

Jaqueline

 

Maique

 

Marlise

 

Patrick

 

Renan

 

Stefania

 

Andre

 

A foto da professora Francine

 

E, a emocionante foto do professor Eduardo

 

 

Núcleo de Comunicação

URI- Santiago


Esta notcia foi visualizada 5072 vez(es).




Mais notícias

Ver todas
Texto: A+ A- A
GLPI GLPI CampusNET ProfessorNET Rádio URI FM Horários 2012 Laboratrios Calendrio Manual Manual formatura Boletos



Desenvolvido por Rafael Olanda/NI
RSS Feed CSS xHTML
Avenida Batista Bonoto Sobrinho, 733 - Santiago/RS - 97700-000 - Fones: 0xx55 3251-3151 / 3251-3157